6.11.09

Entrevista: Anderson Horta

Eu estava algum tempo em busca de um designer que estivesse entrando no mercado de trabalho para conhecer as dificuldades e sonhos dessa fase. E encontrei!
Anderson Horta é um mineiro cheio de criatividade que surpreende a todos com seus produtos carregados de design emocional.

Confira agora a conversa do Orange Design com o designer!



OrangeDesign - Em primeiro lugar, conte-nos um pouco sobre você, como e quando decidiu se dedicar ao design?
Anderson Horta - Na verdade a minha história é bem simples. Eu sempre fui aquele garoto que desenha durante as aulas na escola, gostava de montar e desmontar brinquedos na infância e tudo mais. Bem típico. Descobri o design pouco antes de fazer o vestibular e me apaixonei imediatamente. Desde então não consigo me ver fazendo outra coisa.


Luva de cozinha Clicking: brincando com o mundo virtual.


OrangeDesign - Em seu blog você fala que as suas criações possuem design emocional. Fale-nos um pouco sobre isso.
Anderson Horta -
As minhas peças tem uma história a contar, um significado. Elas levam essa mensagem provocando sensações nas pessoas, usando lembranças de infância e outros símbolos... Então a porta de entrada dessas mensagens é sempre a emoção provocada no contato com as peças. Com isso se tem design que, além de significar alguma coisa, não costuma passar desapercebido por ninguém. Eu costumo dizer que design é sobre gente, e não sobre objetos, portanto ele tem que provocar as pessoas, instigar e mexer com elas de alguma forma. E nada melhor pra isso que as emoções.


Jujuba Chair: resgata bons momentos da infância...

OrangeDesign - É difícil conseguir espaço no mercado brasileiro de design?
Anderson Horta -
Na minha opinião o mercado de design não é muito convidativo e ainda menos receptivo em nosso país. Mas há espaço para ideias novas e visões que fujam do convencional.


Cloud Salt Shaker: de borracha ele torna as refeições mais divertidas...

OrangeDesign - Na sua opinião, qual a importância do design na vida das pessoas?
Anderson Horta -
Todo mundo estabelece uma relação com seus objetos e com o ambiente a sua volta, e o design eleva a condição desses objetos e ambientes a algo mais humanizado. Há uma grande diferença entre um objeto com alma, com algo a dizer e com uma estética que significa alguma coisa, daquele que só cumpre uma função tão simplesmente. Mesmo porque o que cumpre uma função apenas também significa alguma coisa, a frieza e a distância que pode existir entre as pessoas e os objetos.

Sacrifice Safe: esse cofrinho é uma piada com a idéia de sacrifício...
OrangeDesign - Como é o seu processo de criação? O que o inspira?Anderson Horta - O meu processo de criação e desenvolvimento é muito espontâneo. Eu me inspiro simplesmente vivendo e observando as pessoas e acontecimentos a minha volta. A minha matéria prima para conceitos novos e assuntos a serem tratados vem de conversas com amigos e família ,coisas quotidianas e também de memórias de infância, tanto minhas quanto de outras pessoas. Normalmente eu tenho os conceitos, por onde eu geralmente começo a criação, surge em momentos inesperados, e não apenas quando eu estou diante do papel tentando fazer alguma coisa. Eu chego a tomar a caneta dos garçons em restaurantes para desenhar uma ideia nova num pedaço de guardanapo. Mas isso é só o início, é claro. Depois vem a tarefa de desenvolver a ideia e transformar o conceito em objeto sem perder de vista a ideia inicial. Isso depende de muito trabalho, pesquisa, tentativa e erro, ensaios, testes, modelos, processos produtivos, materiais e tudo mais que envolve uma peça.

 Garrafa térmica Gato Mia: "gato escaldado tem medo de água fria".

OrangeDesign - Você é um designer que está iniciando. Quais são as dicas para quem está entrando no mercado agora assim como você?Anderson Horta - A minha trajetória, ainda que curta até aqui, me mostra que os caminhos vão se abrindo para aqueles que tem uma identidade em seu trabalho e que persistem a cima de tudo. Começar não é fácil, mas se a gente consegue se encontrar no meio de tanto coisa e desenvolver uma identidade própria em tudo o que faz, o trabalho vai ser reconhecido.
Gancho de parede Bullet: reflexão sobre violência e guerra urbana...

OrangeDesign - Algum comentário para finalizar?Anderson Horta - Só lembrando, design é sobre gente, e nada mais que isso. Então, quando você vir alguma peça diferente, procure entender o que ela significa, o que ela quer te dizer e como funciona o mundo que envolve aquele objeto. Não feche os olhos para o novo, se deixe desafiar. Pode acreditar que tudo fica mais colorida quando a gente expande a nossa forma de ver a vida.

Mais informações sobre Anderson Horta: http://andersonhortabr.blogspot.com/

Abraços,
Luiza Boaventura

2 comentários:

Rafaela Fajardo disse...

Lulú (posso te chamar assim?)
Quanta entrevista interessante com profissionais de primeira linha!Me apaixonei pelas idéias do Andreson Horta!Ele é genial!
Beijos querida

marcelo19s disse...

Esse cara é um genio mesmo... Parabéns

Postar um comentário

O que você achou do post? Algo a acrescentar?
Sua opinião é muito importante para o crescimento do blog:)